Brasil vence Chile em emocionante decisão nos pênaltis e avança

Agora não dá para perder mais! O Brasil entra nas oitavas de final, e começa o mata-mata na Copa do Mundo 2014. O adversário neste sábado (28) é o Chile, segundo colocado do Grupo B. Em confronto no Estádio Mineirão, a Seleção Canarinho entra em campo com o apoio maciço da torcida brasileira em busca da vitória que coloca o time na próxima fase.

Durante os treinos da semana, o técnico Luis Felipe Scolari esboçou alterações na escalação, mas apenas a troca de Paulinho por Fernandinho foi concretizada. Daniel Alves segue na lateral-direita, David Luiz se recuperou das dores que sentia e forma dupla de zaga com Thiago Silva e Hulk permanece no ataque, junto com Fred e Neymar. O Chile também entra completo, já que o zagueiro Gary Medel e o volante Arturo Vidal – diferente do que “despistou” o técnico Jorge Sampaoli – estão entre os titulares.

O jogo

O Brasil começou “apertando”, cometendo duas faltas logo ao decorrer do primeiro minuto. Aos 5’, a primeira chance com um forte chute de Marcelo, que pegou a sobra após cobrança de escanteio. No minuto seguinte, Neymar levou uma joelhada na coxa direita e ficou sentindo, preocupando a todos. No entanto, se recuperou em seguida e voltou ao jogo.

Aos 12 minutos, um lance duvidoso. Hulk invadiu a área e foi derrubado por Isla, mas o árbitro Howard Webb mandou seguir, para desespero dos brasileiros. Mas o desespero durou pouco, pois aos 18 minutos, Neymar cobrou escanteio pela esquerda e após disputa entre David Luiz e Jara, a bola termina no fundo da rede, seguida por uma explosão de alegria nas arquibancadas do Mineirão.

Atrás no marcador, o Chile se lançou ao ataque em busca do empate. E em um “cochilo” da defesa brasileira, ele veio aos 30 minutos. Vargas roubou a bola após cobrança de lateral no campo de defesa canarinho e tocou para Alexis Sánchez. O craque chileno chutou forte e estufou as malhas da meta defendida por Júlio Cesar.

Segundo tempo

As duas seleções voltaram do intervalo sem alterações. Aos 4 minutos, Fernandinho chutou forte de fora da área, e assustou o goleiro Claudio Bravo. O árbitro Howard Webb, mais uma vez, protagonizou um fato que desagradou à torcida anfitriã. Hulk recebeu a bola dentro da área e dominou com o ombro, mas o árbitro interpretou toque de mão e anulou o lance, que terminou com a bola no fundo da rede.

O Brasil passou a jogar na base do “chutão”, sem conseguir progredir com a bola nos pés pela marcação chilena. Num lance de contra-ataque, o Chile quase consegue a virada, não fosse pela intervenção providencial de Julio Cesar, que fez bela defesa aos 19 minutos, no chute de Araguiz. Aos 21’, Hulk invadiu pela esquerda e trombou com o marcador, pedindo pênalti, mas Webb nada assinalou.

Aos 28’, o Brasil desperdiçou a chance de voltar à frente no marcador com Jô, que entrou no lugar de Fred. Após cruzamento de Hulk pela esquerda, o atacante furou o chute e a bola saiu pela lateral. Aos 38’, mais uma chance, mas desta vez o goleiro Claudio Bravo foi quem impediu. Hulk, em jogada individual, penetrou na área e “soltou o pé”, mas o arqueiro chileno espalmou. Jô ainda tentou a sobra, mas o camisa 1 adversário voltou a salvar a pátria. A partir de então, o Chile dominou as ações por completo até o final do tempo normal, com a pausa para realização da prorrogação.

 

Prorrogação

A primeira oportunidade foi do Brasil, numa falta sofrida por Hulk à esquerda da área no primeiro minuto. Neymar foi pra bola, mas a redonda desviou em Pinilla e saiu para escanteio. Na cobrança, a defesa afastou. A seleção comandada por Felipão apresentou uma leve melhora, conseguindo tocar a bola no meio campo, mas ainda sem conseguir finalizar com qualidade.

No segundo tempo da prorrogação, Neymar cobrou escanteio e Jô subiu para o cabeceio, mas mandou para fora. A torcida brasileira apoiou com gritos de “eu acredito”, tentando empurrar o Brasil para o gol da vitória, mas quem realmente assustou foi o Chile, com um foguete de Pinilla que acertou o travessão. E com a persistência do empate, a partida foi para os pênaltis.

Pênaltis

 

As cobranças foram emocionantes, como merece uma Copa do Mundo. O goleiro Julio Cesar, que chegou a se emocionar antes das cobranças, fez duas importantes defesas, com Willian e Hulk desperdiçando. David Luiz, Marcelo e Neymar converterame garantiram a vitória por 3×2.

Ficha Técnica

Copa do Mundo 2014 – Oitavas de final

Jogo: Brasil 1×1 Chile

Gols: Brasil: David Luiz (aos 18’ do 1T); Chile: Alexis Sánchez (aos 30’ do 1T)

Cartões amarelos: Brasil: Hulk (aos 9’ do 2T), Luiz Gustavo (aos 14’ do 2T), Jô (aos 3’ do 1TP), Daniel Alves (aos 16’ do 1TP); Chile: Mena (aos 16’ do 1T), Francisco Silva (aos 39’ do 1T), Pinilla (aos 12’ do 1TP)

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte/MG

Data: 28/06 (sábado)

Hora: 13h

Árbitro: Howard Webb (ING)

Auxiliar 1: Michael Mullarkey (ING)

Auxiliar 2: Darren Cann (ING)

Brasil: Júlio César, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz, Marcelo, Luiz Gustavo, Fernandinho (Ramires), Oscar (Willian), Hulk, Neymar e Fred (Jô). Técnico: Luis Felipe Scolari

Chile: Claudio Bravo, Francisco Silva, Gary Medel (Rojas), Gonzalo Jara, Isla, Marcelo Díaz, Aránguiz, Vidal (Pinilla), Mena, Vargas (Felipe Gutiérrez), Alexis Sánchez. Técnico: Jorge Sampaoli

 

Publicada no dia 28 de Junho, às 16h08

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Botão Voltar ao topo
Web Statistics